Ônibus de São Bernardo, na Grande SP, vão ganhar 660 novos assentos

11/08/2017 -

Fonte.: Metro


Imagem

São Bernardo, na Grande São Paulo, vai ganhar 55 novos ônibus nas linhas municipais até o final deste ano. Segundo a prefeitura, 20 deles começam a operar neste sábado, outros 20 no mês que vem e mais 15 até dezembro.

O prefeito Orlando Morando (PSDB) disse que os veículos que serão incorporados à frota são maiores e entrarão no lugar dos micro-ônibus, que deixarão de fazer parte das linhas da cidade. “Serão mais confortáveis que os que hoje estão circulando. Vão ter wi-fi, ar-condicionado e TV em todos eles, que farão trajetos mais curtos, entre os bairros”, explicou o chefe do Executivo.

Os ônibus novos são do tipo Midi, maiores que os micro-ônibus e menores que um urbano convencional. Os coletivos que serão trocados possuem 20 assentos para acomodar passageiros sentados e darão lugar para os que têm 32 bancos, aumento em 12 lugares a capacidade de cada um deles. Com isso, as linhas que operavam com esses veículos menores terão 660 poltronas a mais até o fim do ano.

O investimento na renovação da frota será feito somente pela concessionária SBCTrans. Segundo a prefeitura, cada novo ônibus custou R$ 400 mil para a empresa, que gastará, ao todo, R$ 22 milhões com a renovação da frota.

“Há a previsão também de que até o fim do ano o nosso sistema ganhe mais 15 ônibus articulados (que, em média, tem capacidade para 120 passageiros, sendo 60 sentados e 60 em pé). Com isso, teremos 70 novos veículos nas ruas até dezembro”, afirmou o prefeito.

Atualmente, a frota municipal de coletivos  conta com 420 carros.

Nova licitação

Morando disse que a prefeitura já prepara uma nova licitação para operação do transporte público municipal. O contrato com a SBCTrans vence em setembro do ano que vem.

“A ETC (Empresa de Transporte Coletivo de São Bernardo) já está realizando um levantamento de todo o sistema para a gente ter uma estimativa de quanto vale as nossas linhas e ter um parâmetro para o valor que deve ser investido. Só vamos abrir o processo licitatório depois de finalizar este estudo”, disse o prefeito.